Pages

Conteúdo seguro

Informação de qualidade --- Pesquisa segura --- Textos extraídos de artigos e livros publicados --- Vídeos e ilustrações revisados

30.7.12

Epicondilite lateral - o que realmente dá resultado no tratamento?

Olá Pessoal!O caso clínico hoje é de um jogador de tênis amador com queixa de dificuldade para jogar devido a dor na região do cotovelo e ombro.
Basicamente o pensamento imediato de conduta terapêutica é simples: aplicar TENS, alongar, liberar pontos de tensão e fortalecer.
Ok! Vamos ao protocolo!
No entanto, muitos de nós fisioterapeutas,nessas horas que nos deparamos com patologias relativamente simples, não nos contentamos com um protocolo como este e recorremos à pesquisa.
Achei um vídeo bem instrutivo com exercícios excentricos e gostaria de compartilhar com vocês.
Antes disso gostaria de falar sobre dois métodos que estou utilizando e que são muitos eficientes para esses casos.
1) Diafibrólise percutânea: Muito eficiente para trabalhar nas aderências próximas aos epicondilos e aliviar a tensão que o estresse mecânico gera. A diafibrólise percutânea é um método de tratamento das algias mecânicas do aparelho locomotor, pela destruição das aderências e dos corpúsculos irritativos inter-aponeuróticos ou mio-aponeuróticos através de ganchos colocados e mobilizados sobre a pele.
Fibrólise: alongamentos, ruptura das fibras.
Percutânea: projeção das estruturas anatômicas sobre a pele.
(http://www.crochetagem.com/historico.html)

2) Liberação Miofascial: A musculatura extensora de punho nesses pacientes apresenta-se com bandas de tensão muscular bem sensíveis ao toque, pressão e movimento. O arco de movimento fica comprometido  pois logo ao início do gestual desportivo, já há queixa de dor. Mesmo com cargas mínimas contra-resistentes e até mesmo o movimento livre está enfraquecido.Pelo fato de  a dor estar latente, antes de qualquer programa de fortalecimento, é essencial restabelecer a harmonia fsiológica tecidual através de manipulação da fáscia. Neste mesmo momento uso também técnicas para pontos gatilho, massagem transversa profunda e manipulação da cabeça do rádio.

A fase mais gostosa de trabalhar é quando o paciente já chega no consultório sem quadro álgico, mas consciente de que é necessário dar continuidade ao tratamento para equilibrar as cadeias musculares e forças de atuação no segmento.Agora sim é hora de fortalecer ombro, manguito, bíceps, tríceps, flexores e extensores de antebraço, seja qual for o método escolhido. Finalizo com correação do movimento, pedindo ao paciente para levar sua raquete ao consultório e treinar...treinar...treinar!!!
Segue link para visualização do vídeo:
http://www.youtube.com/watch?v=r-ufQXsbu90&feature=BFa&list=FLoUiBubnxtdxzc4pgzRz5ZA
Obs: o vídeo é para epicondilite medial, mas pode ser usado para lateral, modificando-se a posição do movimento com antebraço rodado medialmente.

Um abraço a todos que tem seguido o blog e mantido contato! Obrigada.

48 comments:

  1. Oi, Bianca. Sou fisioterapeuta e aluna da pós pela UGF em SSA/Ba. Gostei do protocolo sobre epicondilite e a diafibrólise percutânea um professor abordou na sala de aula, legal. Parabéns !

    ReplyDelete
  2. Ola Adriana.Obrigada por participar, sinta-se sempre à vontade para comentar, sugerir ou acrescentar. Bom natal e feliz ano novo!Abraço...

    ReplyDelete
  3. Anonymous13/2/13 15:20

    Boa noite Dr.
    Estou com um sério problema, há mais ou menos 4 meses senti dores no cotovelo esquerdo praticando musculação, as dores eram mais intensas quando fazia exercicios para triceps, parei com a academia, tomei varios antinflamatorios e uma infiltração receitados pelo ortopedista e nada de melhorar ao contrario as dores começaram a aparecer do cotovelo direito. Sendo assim fui encaminhado para realizar utrasom e raio-x, foi diagnosticado epicondilite bilateral (2 cotovelos), medial (golfista) e lateral (tenista).Dei inicio ao tratamento convencional, realizei 20 sessões de fisioterapia com laser e tens e alongamentos, paralelo a isto por indicações, tb fiz 7 sessões de osteopatia, onde foram realizados muito alongamentos e manobras tanto na cervical como nos proprios membros afetados, o tratamento estava indo bem, porém comecei a sintir muitas dores nos pulsos e tb certa dormencia do dedo polegar, tenho frouxidão ligamentar o que já me deu problemas com os ombros q só melhoraram com o fortalecimento dos mesmos com treino de musculação, paradado a 4 meses tb estou sentindo os ombros bem mais instaveis.
    Seria o mais indicado alongamentos para quem já tem frouxidão ligamentar ?
    Desculpe o tamanho do comentario mais estou precisando de ajuda e opniões para me curar o mais rapido possivel,
    Muito Obrigado, agurado retorno!
    Thiago Pereira

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ola Thiago Pereira, tudo bem?
      Seu tratamento está de acordo com o que se pode fazer em termos de reabilitação.As infiltrações não tem evidência científica favorável para epicondilites, o que justifica vc ter piorado.
      Osteopatia é uma excelente forma de tratar.Alongamento, massagem, ultra-som,tens, gelo e terapias manuais também podem ser utilizadas.O fortalecimento só é possível quando não tem mais dor.
      No entanto o tratamento é demorado mesmo.Infelizmente a melhora em alguns casos demora para fazer efeito.Pode variar entre 6 meses a um ano.
      Vc pode fazer academia pegando grupamentos musculares específicos para os ombros mas evitar os exercícios que forcem o cotovelo. O educador físico deve te auxiliar.
      Contiuar com um fisio de sua confiança.
      O formigamento nos braços pode estar relacionado a uma desordem cervical.Converse sobre isso com seu osteopata.
      Evite forçar o cotovelo nas suas atividades diárias.
      Se tiver mais dúvidas entre em contato novamente.
      Obrigada por participar do blog!
      Um abraço!

      Delete
  4. Anonymous18/2/13 12:05

    Muito obrigado pela atenção Dra !!
    Permita-me tirar mais algumas duvidas, estou fazendo laser ao inves de ultra-som, meu fisio mira os pontos mais doloridos com a "caneta laser", está certo tb né ?
    Estou bem melhor com todos estes tratamentos, mais não ainda confiante para voltar a academia, tem alguns testes que posso fazer para saber se estou 100% curado ?
    Não quero correr o risco de não estar 100% e piorar a situação, com os esforços na academia.
    Mais uma vez muito obrigado!
    Aguardo retorno!

    ReplyDelete
  5. Ola Thiago

    O lazer é um ótimo aliado do tratamento.
    Tem o teste específico para epicondilite lateral e medial, que são testes de resistência mais usados para diagnosticar.Quanto a estar 100% curado,isso pode ser objetivo (com um exame de us)para ver como está o processo inflamatório, no entanto não é uma prática coriqueira recorrer novamente ao exame.Outra forma de se reavaliar é subjetivamente, ou seja, você e seu fisio ou educador físico podem avaliar os exercícios que não geram dor local no cotovelo durante e após a prática da musculação.
    Aconselho ir voltando aos poucos, com cargas leves e realizar todos os exercícios SEM dor.
    O fato de você já estar se sentindo melhor, certamente é um indicativo confiável de que sua epicondilite pode ter diminuído ou até mesmo desaparecido.
    Boa sorte!

    ReplyDelete
  6. Anonymous18/2/13 13:25

    Muito Obrigado Dra, estou sem convenio e já gastei mais de 2.000 reais para curar isto, ajudas como a da senhora são muito bem vindas para casos como o meu que não posso sempre que tiver uma duvida, ter que pagar uma consulta que sabemos gira em torno de 150 a 250 reias, inviavel !
    Mais uma vez muito obrigado!
    Forte abraço!

    ReplyDelete
  7. Ola Tiago, fique à vontade.
    Claro, vale lembrar que nossa conversa não substitui uma avaliação clínica.
    Fico feliz em ter esclarecido suas dúvidas.

    ReplyDelete
  8. Anonymous20/2/13 22:55

    Boa noite Dra. tudo bem ?
    Finalmente uma boa noticia Dr.Bianca,meu osteopata fez os testes para epicondilite, e disse q não há mais inflamação. Estou bem mais confiante, porém gostaria de tirar uma duvida, ainda sinto pequenas dores após alguns esforços fisicos (tirar uma toalha do varal, andar de moto..) segundo ele é normal sentir um pouco de dor, que vou senti-la ainda por um tempo, que é tensão muscular,e disse para voltar pra academia sem forçar, essa pequenas dores são normais mesmo após a cura ?
    Muito Obrigado.

    ReplyDelete
  9. Ola!
    Sim, é normal as dores irem e virem.Por este motivo é aconselhável evitar muito esforço principalmente quando a dor está mais intensa.
    Faça seu treino com moderação, mas faça!
    Abraço...

    ReplyDelete
  10. Boa tarde, estou tratando a epicondilite a aprox. 3 meses e estou tendo bons resultados, a dor aguda de inflamação não está mais presente, não há edema nem dor à palpação. Porém, dependendo da forma que apoio o cotovelo em determinada superfície, sinto uma leve fisgada na inserção do tendão junto ao osso do cotovelo. O que pode ser isso, é algum resíduo da lesão? Obrigado.

    ReplyDelete
  11. Ola Pazuzu! Boa noite. Considere-se um privilegiado de melhorar tão rapidamente.Qual tratamento vc fez?
    Essa dor residual local no epicondilo é um sinal de que ainda pode haver um processo em recuperação. Pelo fato de vc estar assintomatico nas demais atividades, o prognóstico para esse sintoma é muito bom. Evite nuito esforço enquanto não tiver eiiminado as dores definitivamente.
    Abraço!

    ReplyDelete
  12. Então, eu fiz a ressonância de ambos os cotovelos e não houve nenhum sinal de degeneração nem rupturas nos tendões, sinal e densidade normais, não acusou nada. Eu só sentia a dor, isso pode ocorrer? Agora está melhorando, só essa "queimação" na ponta do osso que permanece ainda. Eu sinto no lado externo da mão também. Junto ao dedo mínimo.

    ReplyDelete
  13. Ola Pazuzu.Essa queimação pode ser um sinal de que o nervo ainda está comprometido.Existe uma técnica de fisioterapia chamada Mobilização Neural que pode aliviar esse sintoma.
    E é possível sim, não ter alteração na imagem e apresentar um quadro de dor.

    ReplyDelete
  14. Anonymous25/3/13 21:24

    Oi Dra, estou com uma discreta epicondilite lateral, estou fazendo fisio, com ultrasson, caneta laser e uns choquinhos.
    Nao tenho notado notado uma melhora significante. E preciso parar totalmente minhas atividades para que melhore ou posso continuar jogando squash 2 x na semana?

    ReplyDelete
  15. Caro leitor.
    O ideal é suspender temporariamente o squash e preferencialmente substituir por outro esporte para não perder o trabalho cardio-vascular. Quando você estiver assintomático, volte progressivamente com acompanhamento do fisio. A melhora é um pouco lenta mesmo e pode levar até 6 meses para os sintomas desaparecerem totalmente.
    Espero que não seja o caso e que vc se recupere logo.
    Um abraço e obrigada por participar.

    ReplyDelete
  16. Dra.
    boa tarde.., Comecei sentindo os braços pesados já algum tempo e a 3 meses atrás fortes dores no cotovelo direito que de acordo com o ultrasom é epicondilite. Fui afastada das minhas funções (professora), o médico me receitou 10 sessões de fiosioterapia (fiz com laser, ultrasom e choque), estou tomando 800 mg de flancox ao dia, 1 injeção de cortisona e segundo o médico vou tomar mais. Já estou sentindo o problema também no cotovelo esquerdo e não sinto melhora. A fisioterapeuta quer que eu continue com as sessões mas não gostei.., se for o caso terei que procurar outra profissional. Estou muito preocupada porque o meu convênio de prof.(IAMSPE) não cobre. Pensei em fazer acumputura.., mas não sei?? Mesmo afastada do trabalho, ficando em casa é impossível evitar os movimentos repetitivos. Por favor me dê uma orientação. GRATA

    ReplyDelete
  17. Bom dia Dr Bianca.

    Li o seu blog, não sei é antigo, mas adorei muito e me senti seguro e escrever pra vc ;-)
    Estou a uns 4 meses numa dificuldade, meu braço começou com dores no antebraço perto do cotovelo e perto dos pulsos, fui no reumatologista e ele so me deu antinflamatorio e ultra som e não deu nada no exame, ams as dores são muito fortes, ao apertar a pasta de dente doi muito, depois fui no ortopedista, e sem examinar já engessou meu braço pr 3 dias sem resultado e fisioterapia (choque e ultra som) fiz 7 sessões e dia melhorava e dia piorava, e as dores mudavam de lugar.
    Fui no fisiatra que me deu uns choques e melhorou na hora, me passou uns alongamentos e compressa quente e muito repouso...
    Faz 5 dias e hoje estou com piores dores.. acho que os alongamentos forçaram demais.
    Estou muito preocupado sou músico guitarrista e tecnico de informatica e as atividades com guitarra eu parei por enquanto pois se eu volto, piroa muuito...
    Tem alguma sugestão, alogamentos, exercícios de força.. vou poder tocar minha guitarra novamente?
    Estou com medo...
    Muito obrigado pela atençao Doutora Bianca e muito sucesso.

    Obrigado

    Bryan Gregor

    ReplyDelete
    Replies
    1. ola bryan, te enviei um e-mail.abraço

      Delete
    2. 1) Que tipo de choque o fisiatra te deu?
      2) Alongamento não piora e nem tem como ser tão forçado nessa região pois o próprio punho impede que se alongue além da barreira fisiológica. Nesse caso não há contra-indicação para alongamento.
      3) Repouso das atividades que acarretam dor realmente auxilia e acelera a recuperação
      4) Fisio apenas com tens(choque) e ultrasom não resolve
      5) Procure um fisio com especialização em ortopedia esportiva que trabalhe com terapia manual
      6) É preciso tratar braço, ombro, cintura escapular e cervical também
      7) Se bem orientado você poderá voltar a tocar guitarra quando os sintomas tiverem diminuído. Volte gradativamente.
      8) Estudos tem apontado que injeção de corticóide não ajudam a longo prazo.
      9) Nas crises você pode utilizar compressas de gelo por 20 a 40 minutos (obs: gelo triturado e colocado em uma toalha)
      10) Não tenha medo!

      Abraço
      Obrigada por entar em contato.


      Delete
  18. Anonymous22/8/13 23:00

    Olá, minha mãe tem 74 anos e fez alguns esforços repetitivos e depois de 3 dias ela teve uma forte dor na nuca e que irradiou para o braço direito, vindo da parte de traz das costa e para no cotovelo, a dor maior está situada no cotovelo, tomou varios anti-inflamatorios e amenizou um pouco a dor, pergunto se for epicondilite o tratamento é lento ou pode ser algo mais sério.
    grata,
    karla

    ReplyDelete
  19. Anonymous26/8/13 11:31

    Bom dia dra.

    Fiz uma US faz três meses atrás, e a mesma acusou uma epicondilite lateral, voltei ao medico e ele receitou miosan, celebra e por ultimo betatrinta injetavel e repetir com 21 dias novamente a mesma injeção. Porém continuo com fortes dores (não conseguindo abrir totalmente o braço nem pegar peso). O que devo fazer para aliviar essas dores pois trabalho na estiva (trabalhador portuario).

    ReplyDelete
  20. Ola, boa tarde. O medicamento receitado costuma apresentar bons efeitos para epicondilite, no entanto é preciso conciliar com fisioterapia para aliviar os pontos de tensão que se instalam na musculatura do antebraço. O tratamento é lento e durante a reabilitação é necessário evitar movimentos repetitivos do braço. Seja paciente e persista na fisioterapia. Após a melhora do quadro álgico, deve-se acrescentar um programa de fortalecimento.
    Boa sorte!
    Abraço

    ReplyDelete
  21. Ola Karla

    Essa dor, por ter iniciado "nas costas" pode ser proveniente da coluna cervial, que envia inervação para o braço. Se a dor dela for em formigamento quase certo de que pode ser originária da coluna.
    Aconselho procurar um fisioterapeuta para que seja realizada uma avaliação mais criteriosa.
    Obrigada
    Abraço na sua mãe...

    ReplyDelete
  22. Anonymous30/9/13 13:06

    Boa tarde!
    Essa dorzinha de cotovelo, começou em Abril, parei a atividade que causava a dor, mas não melhorou por si. Procurei médico e após ressonância o diagnóstico de Epicondilite Lateral. O médicou sugeriu cirurgia, eu não quis, e fiz 30 sessões de fisioterapia em dias alternados. Não resolveu. Troquei de médico, ele sugeriu que continuasse com a fisio e não operasse. Fiz mais 10 sessões. Troquei de médico, esse, viu que minha dor era absurda, estava radiando para o ombro e sentia meu dedo mínimo 'dormente', daí aplicou uma injeção que fez com que a dor sumisse por um mês. Nesse período mais sessões de fisio (ao todo já se foram 50) com exercícios com pesinho, com elástico, com choquinhos, com ultrasom e laser, ou seja, só falta acender vela! Ah, de início fiz muito gelo também.
    O efeito da injeção, passou ontem e voltou tudo de novo!
    Quem tem dor, tem pressa, tem urgência de solução...Resolvi pesquisar no Dr Google, e não existe muito mais a se fazer além do que tenho feito. muito triste isso! A todos que compadecem da mesma condição, minha solidariedade.
    Rosana.

    Re

    ReplyDelete
  23. Pois é Rosana, você deve ter visto nos comentários acima que essa dor é difícil passar. Demora a passar. E é assim mesmo. Nós fisioterapeutas estamos nos empenhando, estudando e clinicando sempre em busca de um tratamento o mais próximo possível da cura. Eu já tive bons resultados em meu consultório, mas nenhum foi rápido. Qual é a atividade que está te causando a dor?
    Te aconselho a continuar fisioterapia e quem sabe, incluir acupuntura.
    Sim, quem tem dor, tem pressa de solução. Tenha paciência com os médicos, fisioterapeutas e acima de tudo, consigo mesma.
    Tenho certeza que uma hora você estará livre dessa dor.
    Abraço...
    Obrigada pelas palavras.

    ReplyDelete
  24. Boa tarde, Bianca.

    Tenho 58 anos e faço Pilates (clássico) desde Abril deste ano, num total de 57 aulas até hoje. A minha instrutora é fisioterapeuta e as aulas são geralmente com dois alunos. Obtive bons benefícios com a prática do Pilates, gosto muito das aulas e nunca faltei a uma aula sequer.

    Há uns 15 anos atrás, comecei a fazer musculação e por conta de uma má orientação do instrutor, adquiri uma epicondilite lateral no cotovelo direito. Então abandonei a musculação. Na época, eu não conseguia nem apertar com a mão direita um tubo de desodorante spray e não conseguia pegar nada que tivesse um certo peso com a mão direita. Consultei ortopedista e tomei anti-inflamatório por um periodo de uns dois meses. A epicondilite só parou de incomodar quando um ortopedista aplicou uma infiltração. Ao contrário do que foi dito aqui, depois desta infiltração, meu cotovelo foi melhorando gradativamente, até que cerca de um ano depois eu estava curado e podia fazer qualquer movimento ou esforço com a mão direita.

    Há cerca de 3 semanas atrás, a minha instrutora do Pilates começou a incluir nas aulas, a meu pedido, exercícios para os peitorais, para melhorar o problema de flacidez que eu tenho nesta região. Um dos exercícios é aquele que se estica a Thera-band para os lados, mantendo os braços erguidos para a frente num ângulo de +- 45º.

    Pois bem, desde a semana passada, comecei a sentir um incômodo no cotovelo direito e uma leve dorzinha ao pegar objetos pesados. Os sintomas são claros: é um início de epicondilite e a minha suspeita recai sobre o exercício com a Thera-band. Já comuniquei este problema à instrutora do Pilates, que já mudou então a minha rotina. A minha suspeita é que mesmo após mais de 15 anos passados desde que tive a epicondilite, eu ainda tinha uma pequena lesão nos ligamentos, que foi acentuada com os novos exercícios que pedi no Pilates.

    Outra suspeita que tenho é do mouse do computador. Sou analista de sistemas e portando trabalho direto com teclado e mouse. O teclado não é problema, mas eu suspeito que o ato de clicar no mouse, principalmente no botão do meio (que geralmente é um pouco mais duro), é um pouco prejudicial. Pelo menos à noite em casa, quando uso o computador para recreação (navegar na Internet, ver vídeos, ler notícias, etc.), parece que o cotovelo direito "sente" um pouco o uso do mouse. Depois que paro de usar o computador em casa à noite, sinto que o cotovelo direito está "diferente" do esquerdo e parece "cansado".

    Estou tomando Tenoxicam e evitando movimentos que forcem o cotovelo direito. O Tenoxicam não é problema, já conheço o medicamento, que me foi receitado por ortopedista tempos atrás, para contratura na região lombar. Nunca tomo mais de dez dias seguidos. Além do anti-inflamatório, há exercícios que eu possa fazer sozinho, para acelerar a recuperação, bem como cuidados que devo tomar?

    Agradeço de antemão a sua orientação :)

    Um abraço,

    ReplyDelete
  25. Ola! meu nome é Silene, também estou sofrendo com esse mal,ja fui varias vezes em pronto socorro pois tenho dores muito forte trabalho com um pequeno grampeador o dia todo ,nossa é duído demais ja tomei antiinflamatórios analgésicos e nada estou preoculpada tenho pouco tempo de trabalho fica dificil tratar assim tenho conciencia ,comprei uma cotoveleira e tentando amenizar mas nada ,uma pena sai da academia para nao forçar e nada paciencia seja o que Deus quizer boa noite!

    ReplyDelete
  26. Caro Paulo Rosa.

    Alguns estudos sobre infiltrações tem mostrado melhora a curto e médio prazo mas a longo prazo a dor volta e geralmente mais intensa.
    O thera band é um exercício muito seguro e eficaz para epicondilite e problemas no braço de uma forma geral. Geralmente iniciamos um programa de fortalecimento com o thera band para depois evoluirmos para pesos livres e contra-resistidos em cadeia cinética aberta e fechada. Pode conversar isso com a sua fisioterapeuta.
    O que pode ser incluído,( não sei se a instrutora de piltaes faria isso, talvez tenha que procurar algumas sessões de fisioterapia especializada) é mobilização miofascial e alongamentos. A musculatura fica muito tensa com uso contínuo do mouse (com certeza isso está sendo um agravante).
    Você pode incluir apllicação de gelo nos dias em que estiver mais dolorido por 20 a 40 minutos.
    Essas são as orientações que posso lhe passar. Se tiver alguma mais dúvida, fique à vontade para entrar em contato.
    Obrigada.

    ReplyDelete
  27. Oi doutora eu de novo. Só corrigindo a minha epicondilite é a medial.

    ReplyDelete
  28. Cara Silene.
    Não se esqueça que além dos antiinflamatórios é crucial o tratamento de fisioterapiada especializada em ortopdia.
    Abraço e espero que possa retornar ao trabalho melhor.

    ReplyDelete
  29. Dra. Bianca, bom dia. Li alguns relatos acima sobre epicondilite, mas acaba que cada caso é um caso. Estou com epicondilite lateral, muito provavelmente pelo fato de ficar mais de 10hs por dia em computador. Isso vai completar 1 ano em fevereiro. Fiz mais de 50 sessões de fisio (fev/13-jul/13), 1 infiltração (jul/13), 3 meses de pilates (ago-out/13) e desde nov-13, estou em uma academia, fazendo musculação. Durante quase todo tempo, era o braço direito somente (braço do 'mouse'), agora são os dois. E nesse tempo, nunca consegui largar o computador, já que sou consultor e trabalho com isso. Ultimamente, tenho sentido uma piora (estou só na musculação). Tem alguma sugestão? Será que a musculação está piorando? Ou é o fato de não largar o computador? Será que devo procurar um osteopata? Ou é caso pra cirurgia?

    Grato, Gabriel

    ReplyDelete
  30. Dra. Bianca, bom dia!

    Li os vários comentários acima e resolvi entrar em contato contigo.

    Segue meu DRAMA :(

    Problemática: Há 7 meses comecei a sentir fortes dores nos meus dois cotovelos, dores insuportáveis de não conseguir esticar os braços, de chorar de tanta dor. Obs.: precisava realizar uma prova física e tive que pegar forte na academia, acredito que foi aí que originou minha dor).
    Após o surgimento da terrível dor, procurei uma ortopedista, fiz infiltração nos dois braços, tomei 30 dias de antiflamatório e fiz 30 sessões de fisioterapia (ultra-som e laser). A dor passou. Passados três meses a dor voltou de maneira pior, ressalto que havia voltado a treinar (musculação), pois não sentia dor alguma mais. Novamente me dirigi ao ortopedista, o mesmo realizou mais uma infiltração em cada braço (ele disse que não era o mais correto, mas realizou o procedimento, porque a dor era gigantesca), fiz mais 30 sessões de fisioterapia e tomei mais 30 dias de antiflamatório (com Tramadolol - porque a dor era algo insuportável). Saliento que tanto na primeira vez quanto na segunda fiz bolsas intermináveis de gelo e muito repouso. O médico disse que se a dor voltasse novamente o tratamento recomendável seria cirurgia.
    Pois bem, passados três meses voltei a treinar na academia (musculação), contudo desta vez, já mais receosa, pegava só a barra sem carga (sem anilhas), e o que me ocorre? A dor volta INSUPORTAVELMENTE.
    Questão: com o histórico discorrido a Sra. acredita que o próximo passo será a realização de uma cirurgia ou apesar de tantos vai e vem da dor e cada vez mais intensa, ainda há possibilidade de recuperação com fisioterapia, remédios, repouso, gelo e alongamentos?

    Grata.

    Bárbara.

    ReplyDelete
  31. Olá Bárbara. Seu caso realmente é bem específico e não foge muito a regra de outros pacientes que também sofrem com essa dor. O médico disse algo muito correto, sobre a infiltração não ser a melhor das opções e infelizmente por enquanto a melhor solução é mais fisioterapia com bastante massagem e alongamento, gelo e repouso. Seria interessante também tratar a sua cervical e cintura escapular pra ver se auxilia o tratamento. Antes de se pensar em cirurgia é importante realizar um exame como ressonância pra saber exatamente como está seu antebraço por dentro. Eu te digo que já levei um ano pra tratar um paciente de epicondilite e hoje ele já não tem mais dor. Qual sua profissão? Abraço e fique à vontade para entrar em contato.

    ReplyDelete
  32. Olá Bárbara. Seu caso realmente é bem específico e não foge muito a regra de outros pacientes que também sofrem com essa dor. O médico disse algo muito correto, sobre a infiltração não ser a melhor das opções e infelizmente por enquanto a melhor solução é mais fisioterapia com bastante massagem e alongamento, gelo e repouso. Seria interessante também tratar a sua cervical e cintura escapular pra ver se auxilia o tratamento. Antes de se pensar em cirurgia é importante realizar um exame como ressonância pra saber exatamente como está seu antebraço por dentro. Eu te digo que já levei um ano pra tratar um paciente de epicondilite e hoje ele já não tem mais dor. Qual sua profissão? Abraço e fique à vontade para entrar em contato.

    ReplyDelete
  33. Olá Dra, Bianca

    Há 2 meses atraz senti dores no braço , fui ao hospital no dia seguinte porque estava doendo muito, os medicos não fizeram nenhum exame e disseram que seria estiramento do musculo que era pra tomar um antiinflamatorio e se não melhorasse eu voltaria ao médico , dito e feito não melhorou e um mes foi solicitado uma ultrasson, segundo o medico na Suiça o lugar que eu estava , disse que não tinha nada, fui embora e voltei para o Brasil fui ao medico aqui, e foi diagnosticado Epicondilite lateral, ja estou com dores há 2 meses e nada de melhorar, estou fazendo fisioterapia, alongamento e eletrochoque, não sei bem o nome, 10 seções e nenhuma melhora pelo contrário , meu braço está um pouco mais dolorido, musculação pq o medico daqui do Brasil achou melhor ,mas eu quero melhorar e voltar a minha rotina , por favor a senhora poderia me ajudar?
    Aguardo, obrigada

    ReplyDelete
  34. Complementando, parei com a musculação pois o medico achou que poderia ser algum movimento que fiz errado, mas mudou toda minha rotina não consigo nem escovar os cabelos, sou dona de casa tenho que fazer tantas coisas com o braço direito e sinto dores, será aue posso voltar a fazer musculação para fortalecer? Por favor me ajude se possivel
    Obrigada!

    ReplyDelete
  35. Ola Maria
    Ainda não é o momento de voltar a musculação pois você está se queixando de dor. O fortalecimento só pode ser feito, nesse caso, sem dor.
    Quanto a fisioterapia você deve persitir no tratamento com alongamentos e terapias manuais. Somento o "choque" (TENS) não vai mesmo funcionar.
    Boa sorte!
    Abraço e obrigada por participar.

    ReplyDelete
  36. Dra. Bianca,

    Desculpa ter sumido do blog e demorado tanto para responder sua pergunta, mas é a correria.
    A sra. havia perguntado minha profissão, sou advogada, contudo prestei um concurso e tive que passar por prova física. Tive que me preparar muito para a tal prova física, pois eu possuía uma vida muito sedentária. Dentre os exercícios da prova física contava fazer barra (flexão dos cotovelos, com o corpo suspenso). Pois bem, tive que me pendurar por várias vezes até conseguir realizar o citado exercício. E, como já havia dito, possuía uma vida sedentário, portanto estava acima do peso. Não havia tempo hábil para emagrecer antes de começar a treinar a barra. Acredito que foi aí que desenvolvi a epicondilite bilateral.
    Logo que mandei o primeiro post pra sra. tratei com uma manipulação de 3 antiflamatórios, tramadol e remédio para o estômago, melhorou por um mês e meio; mas a dor voltou no braço esquerdo de forma extrema, me impedindo de realizar atividades do dia-a-dia, na verdade fico com o braço flexionado como se houvesse uma tipóia o tempo todo.
    Tô fazendo fisioterapia, tomando antiflamatório, fiz infiltração e nada...chega até a dar desespero. E não poderei operar tão cedo (em menos de um ano) caso seja preciso.
    Fico desesperada pois sou jovem...sinto muita dor, é difícil para dormir e fazer as atividades diárias e não acho muita solução, já está indo pra mais de um ano de tratamento.
    De qualquer forma dra. obrigada. Aproveitei este espaço para desabafar minha dor frequente.
    Abraço.

    ReplyDelete
  37. Li sobre imersão em agua morna com sulfato de magnesio e capsulas de flor de ameixa. O que vc acha?

    ReplyDelete
  38. Li sobre uso de imersão em agua morna com sulfato de magnesio e tomar capsulas de flor de ameixa. O que voce acha?

    ReplyDelete
    Replies
    1. Ola Sergio. Não tenho nenhum conhecimento ou informação que possa compartilhar a respeito. Desculpa.
      Se você tiver algum material sobre isso, por favor, mande para mim.
      Abraço

      Delete
  39. Anonymous16/4/14 17:39

    Boa tarde Dra, meu nome é pedro tenho 32 anos e malho a uns 12 anos. Em outubro de 2013 peguei pesado no treinamento e somando a isso pedi para um professor fazer um treino de funcional hard para min. Acho q a junção do treinamento pesado de hipertrofia com esse novo funcional (tinha exercicios bem puxados, em um mesmo eu fazia flexão e da flexão jah pulava e voltada novamente pra flexão) ocasionaram essa degeneração. Logico q os meus 12 anos de gym tb foram fundamentais no processo. Bem... No final de dezembro fiz os exames e começo de janeiro descobri q estava com epicondilite lateral. Segundo o ultra-son estava bem no comecinho. Não cheguei a ter crise, soh sentia uma dor quando pegava algum peso. Passei janeiro longe da academia, coloquei gelo de 2 em duas horas nos dois cotovelos e tomei anti-inflamatorios. A dor diminuiu. Em fevereiro voltei a malhar e durante o treino sentia a dor novamente, mas nunca chegou a ser uma dor insuportavel, era uma dor incomoda mesmo. Fiquei com medo de ficar cronica e tou a 2 meses longe do ginasio. Na minha cidade n tem uma clinica boa de fisio, é no sistema de uma fisio e umas ajudantes q acompanham o paciente fazendo o exercicio (acho q elas nem sao formadas ou fazem facul de fisio, eh 15 reais a sessao) dai queria uma ajuda pra ver se estou no caminho certo. Ainda sinto uma dor bem de leve ao fazer esforço, tipo pegar uma sacola de mercado por um bom tempo. Mesmo com essa dor posso começar a fisio? Pensei em primeiro me dedicar aos alongamentos durante um mes, ai no segundo mes colocar os exercicios de fisio com peso e outros instrumentos. Acha q assim estaria no caminho certo. Pensei voltar a malhar apenas em junho ou julho. Esse tempo ja esta bom? A senhora falou q a recuperaçao eh de 6 meses a 1 ano. A minha maior duvida é: essa dor pequena vai embora ou ela demora? Pode-se malhar sem perigo com esse encomodo? Tenho medo de voltar a malhar em junho e ficar um caso critico, li casos no seu blog de pessoas q n aguentavam segurar um copo, fiquei assustado. Seu blog me ajudou, graças a ele q suspendi oq causou o problema antes de ficar grave. Muito obrigado.

    ReplyDelete
  40. Bom dia Dr Bianca, vejo que é uma pessoa muito dedicada no seu trabalho e alem de td muito paciente com as pessoas, parabens pelo seu trabalho. venho aqui para deixar um comentario, venho sofrendo como td mundo com epicondilite lateral estava na fisio ja tomei anti-inflamatorio e agora estou por minha conta na musculaçao (pegando bem levinho, sei que deveria continuar na fisio mas infelizmente nem todos fisioterapeutas são dedicados igual a senhora) vi aquele video que colocou la em cima inverti o pulso para baixo(se foi o que eu entendi com rodado medialmente para lateral) e ja estou sentindo um resultado com pouco tempo sei que cada caso é um caso mas estou dando um retorno pq sei da importancia disso para a senhora. espero ter ajudado. Boa sorte para a senhora e para esse bando de estrupiados....rs,só para descontrair.

    Andre RJ

    ReplyDelete
  41. Oi Andre
    Que bom que está dando certo com os exercícios. Continue assim.
    Obrigada pelo seu comentário e que todos os estrupiados fiquem bons rapidamente!
    Abraço!

    ReplyDelete
  42. Oi Pedro
    Desculpa a demora em te responder. Você está no caminho certo sim.
    Você pode começar a fisio mesmo com dor e se o treinamento na academia estiver causando muita dor é bom dar um tempo de malhar braço. Dedique-se a outros grupamentos musculares e treino aeróbico.
    Os alongamentos devem continuar.
    E quanto a esse sistema de fisisoterapia realmente está bem decadente. Eu não confiaria.
    Vem passar um tempo aqui que eu te trato!! rsrsr
    Abraço e boa recuperação

    ReplyDelete
    Replies
    1. Anonymous7/5/14 18:40

      A questão é essa doutora. A dor. Não é muita dor, é apenas uma dorzinha quando faço exercicios com peso. Mas terminado o exercicio, 2 minutos depois ela desaparece. É normal isso mesmo estando afastado da academia já a quase 5 meses? No meu diagnostico foi constatado q a minha epicondilite estava bem no comecinho. Quando a senhora fala q devemos voltar a pratica q ocasiou o problema apenas quando estivermos sem dor, se refere a dor constante ou essa dorzinha tb entra? Essa q é minha duvida. Comecei a fisio com pesos, meio quilo, e a dorzinha leve apareceu. Mas a dor constante ñ estou tendo não.  Isso é normal? Quero começar a malhar em junho. Acho q é um tempo bom? Doutora sou muito grato a senhora e seu blog, ele está me ajudando a superar meu problema. 

      Delete
  43. Anonymous30/6/14 11:00

    Oi Doutora, estou com epicondilite medial no cotovelo esq, e bursite no ombro direito, desde o ano passado, agente acha que uma dorzinha não é nada e depois acaba virando uma bola de neve. Estou tratando com gelo e uma pomada anti-flamatória e fazendo fisio , por enquanto estou no ultra som e nos choquinhos (não sei o nome daquele aparelho), meu cotovelo está inchado, porém, não tenho dores fortes, somente alguns choques quando apoio o cotovelo, faço gelo diariamente umas 3x por dia, faz umas duas semanas e ainda não desinchou, será que está correto? ou é assim mesmo ? gostei daquele exercício acima, mas com o cotovelo inchado posso realizar???


    Att
    Paulo

    ReplyDelete